Diário de Will – Capítulo lll

“E chega o grande dia!!”

420765_549817565068799_1492560461_n

Amanhã é o dia da corrida!!  Fui ao ponto de retirada do “kit do atleta” e já estou com ele em mãos. Bem legal… Uma bolsa,  uma camiseta da corrida, o número de peito e um tal “chips” eletrônico. O único “chips” que eu tinha ouvido falar na minha vida era uma série que o SBT deve reprisar até hoje nas madrugadas!! Perguntei pra que servia e me disseram que era pra registrar meus 553434_115915491896816_279323608_ndados na corrida, meu tempo, etc…Caramba!!  Bem moderno esse pedacinho de plástico. E deve ser bem caro também porque me avisaram que tenho que devolver no final da prova, senão pago uma “multa”. Melhor tomar bastante cuidado com ele!!!

Em véspera de prova um dos fatores mais importantes é descansar bastante. Ou seja , dormir cedo… Eu, um cara que sempre atravessou madrugadas em claro, trabalhando, tenho uma dificuldade enorme pra isso…Mas hoje estava decidido. Ia pra cama o quanto antes. Lá pelas nove e meia já estava deitado, mas dormir que é bom , nada. Precisava dar um jeito . Levantei e tomei um leite quente. Dizem que funciona… nada. Fui dar uma olhada no “zorra total”… Eu sei que isso é prejudicial á saúde, mas eu  estava começando a ficar  preocupado!!  Como também não funcionou, resolvi tentar o tradicional, contar carneirinhos… Um, dois, três… Quando o milésimo carneirinho ia pular a cerca, ouço uma voz… Filho!!!..Reconheceram né?  Era ele mesmo!!  Filho!!  Já são duas da manhã. Você está judiando dos pobres carneirinhos!!  Pôxa…Eu sei que ele é protetor dos animais, mas acho que dessa vez ele exagerou (…)

No local da prova encontro muitos amigos e  quase todos me perguntam como eu estou. Eu estou bem…bem cansado, bem nervoso…mas acho que vai dar tudo certo. O problema é que só dez minutos antes do horário marcado para a largada eu descubro que o tal “chips” tinha que ir comigo na corrida, amarrado no meu tênis. Ah! Tá!! Bem que eu estava achando estranho esse negócio. Como tinha deixado-o no carro pra não perder tive que ir buscá-lo, correndo…Já estou de volta e como ainda não vi sinal da largada, resolvo expor minha “estratégia” de corrida para minhas filhas e a noiva, que me acompanham. Queria sair bem forte no começo , pra ver o que acontecia. Minhas  filhas, de nove e onze anos, do alto de sua experiência e maturidade, 000_0002me advertem, em uníssono…Papai, depois você vai ficar cansado!! Já minha noiva , minha apoiadora incondicional, me incentiva…Vai  benzinho que você consegue!! Contagiado por essa demonstração de confiança, eu fui…E me dei mal, é lógico…!

No começo até que fui bem. Como larguei no meio do pelotão, saí “atropelando”. Ultrapassei uns 40 corredores, parecia o  Barrichelo  na fórmula um…É…Bem…Meus problemas começaram quando um rapaz que estava orientando o percurso , resolveu “incentivar” os corredores…Entra á direita, olha pro São Francisco e vai em frente!!!  Um calafrio percorreu a minha espinha…Mas, dessa vez, eu tinha uma técnica para vencer essa dura batalha contra a ladeira…No treino de quinta-feira meu professor havia dado uma dica… Quando enfrentar uma subida muito íngreme, você tem que inclinar o tronco pra frente, para diminuir a resistência do ar, uma tal de resistência “Homocinética”, eu acho…Eu resolvi aperfeiçoar o método…Inclinei o tronco e também a cabeça , para correr olhando para o chão e o São Francisco não me impressionar. O problema é que eu descobri que o santo, além da onisciência e onipresença, agora tinha adquirido mais um poder. O da “locomoção”!! Toda vez que eu erguia a cabeça para me localizar, ele parecia estar mais longe!! Das duas uma… Ou eu estava correndo na direção errada ou ele, contagiado pela movimentação, estava correndo a prova também.Foi difícil , mas consegui ultrapassá-lo. O problema é que , á essa altura, os 40 que eu tinha passado no começo já tinham me ultrapassado de volta… E mais uns 80!

Mas eu estava contente. Contente porque mesmo estando em uma competição, pude sentir a solidariedade das pessoas. Muitas, ao ver a minha situação, quase rastejando, tentavam me incentivar… Vamos, você consegue!!  E eu pensava….Vamos pra onde meu filho??…quero ir pra minha casa!!!

59694_546504695400086_928488669_nEstava “quase” desistindo, mas eu tinha que completar a prova. E completei!! Ah!!  A emoção de completar uma prova difícil, cruzar a linha de chegada não tem igual. Quer dizer…Onde “era” pra estar a linha de chegada, porquê, quando eu cheguei, já não havia mais nada. Nem chegada, nem movimentação, nada mais…Só minha família, preocupada…Papai, onde você estava??  Bem…Eu sofri uma contusão  no meio da prova e cheguei me arrastando até o fim…A parte do “arrastando” era verdade, já a outra….Nem fiquei envergonhado, afinal não é essa a desculpa que os ‘grandes atletas” utilizam quando algo não saí do jeito esperado??

Meu professor me liga e diz que foi bem…foi contratado para ser o “coelho’ da prova, o cara que vai lá na frente forçando o ritmo pros demais corredores. Então eu me sinto realizado e vejo que cumpri o meu papel na equipe. Diria que, em uma última homenagem ao São Francisco e seus protegidos, meu professor foi o “coelho”, puxando o pessoal lá na frente…Os demais integrantes da equipe, exemplos de raça e bravura, verdadeiros “leões”…Eu, em último , fechando a prova, a “tartaruga” !!!!!

Oleeeee!!!

Wil  ex-mit

 

Texto: Wilson Oliveira – Integrante da Equipe de corrida CAPTOM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s